Infraestrutura
Cidadania

Angra tem novo espaço para acolhimento de idosos

O município de Angra dos Reis, no Sul Fluminense, tem um novo espaço para acolhimento e cuidados especiais aos idosos da cidade de forma gratuita.

Compartilhe:
01 de fevereiro de 2024
Matheus Gagliano
Angra tem novo espaço para acolhimento de idosos
Instituição de longa permanência é a primeira do tipo em Angra dos Reis. Foto: Prefeitura

O município de Angra dos Reis, no Sul Fluminense, tem um novo espaço para acolhimento e cuidados especiais aos idosos da cidade de forma gratuita. Construída no bairro Retiro, próximo à praia, a Instituição de Longa Permanência Para Idosos (ILPI) conta com 394,42 m² de área útil coberta e 414,46 m² de área descoberta para atividades ao ar livre e banho de sol.

De acordo com a prefeitura, o espaço possui ainda cinco quartos, com capacidade para quatro idosos cada. Além disso, também tem banheiros acessíveis, cozinha, refeitório, sala de artesanato/informática, sala de atividades/fisioterapia, sala de atendimento médico, entre outros cômodos.

“Consigo ver o amor, a dedicação e a humanização de todos que estão envolvidos nela. É o governo municipal atendendo aos moradores, para resguardar a história da cidade”, comentou o secretário de Governo e Relações Institucionais, Cláudio Ferreti, que acompanhou o prefeito Fernando Jordão, secretários municipais, vereadores e demais autoridades no evento de abertura.

Primeira instituição de longa permanência em Angra

Inaugurado nesta semana, o espaço, que é a primeira Instituição de Longa Permanência Para Idosos pública de Angra, leva o nome de Luíza Olindina da Silva Alves, saudosa professora que participou da criação e manutenção da Pestalozzi no município – entidade sem fins lucrativos especializada no atendimento de pessoas com deficiência. O prefeito da cidade, que participou da cerimônia de abertura do local ao lado da deputada estadual Célia Jordão e de outras autoridades, comentou sobre a homenagem.

“Dona Luíza foi minha professora, de Geografia e Educação Artística. Era uma pessoa muito especial, um verdadeiro gênio, e essa é uma homenagem muito justa a ela e a toda a família”, relataou Jordão, ao lado de familiares de Luiza presentes no evento.

O acolhimento na instituição é feito por meio do CREAS de Angra dos Reis ou pelo Poder Judiciário, acompanhado de avaliação social e da documentação do idoso. Das 20 vagas para pessoas idosas em estado de vulnerabilidade social do município, todas já estão ocupadas, e existe uma fila de espera para novos internos.

A secretária de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania, Thaísa Bedê, falou sobre as expectativas relacionadas ao acolhimento dos idosos no novo espaço municipal.

“É uma instituição completamente adaptada e individualizada, com cada idoso contando com cama, banheiro e armário. É um local realmente diferenciado e absolutamente gratuito, com todo o material sendo disponibilizado pela Prefeitura de Angra e mais de 10 profissionais dedicados aos internos, 24 horas por dia, sete dias por semana”, resume a secretária de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania.


Quer receber esta e outras notícias diretamente no seu Whatsapp? Entre no nosso canal. Clique aqui.